Criar um cachorro saudável? Primeiro entenda um pouco da biologia de seu cachorro.

Faça um comentário »

Homem e seu cachorroPor mais inocente que isso possa parecer, achar que seu cãozinho amado de estimação é um ser humano, que apenas não pode falar é um erro que pode revelar-se perigoso para o seu animal de estimação ou para você mesmo. A diversidade de vida em nosso planeta é representada por uma variedade de seres diferentes, onde cada qual tem um papel para executar e se complementar, seu cão não pode ser privado do papel que ele tem na natureza, embora os cães estejam a milhares de anos domesticados.

Mas porque pode ser perigoso para meu cachorro ser tratado como um ser humano?

Nós queremos impor aos cães aspectos que são de nosso cotidiano, e quando seu cachorro de estimação não corresponde ao esperado, então eles sofrem as consequências, que vão desde o abandono ou sacrifício. Veja um exemplo:

Existem pessoas que fazem festa de aniversário para seus amados cães, não há problema nenhum nisso… Mas não podemos esquecer que um cão para ser feliz tem uma necessidade muito maior de exercícios, passeios, orientação (adestramento) e boa alimentação do que ser lembrado no dia do seu nascimento.

Cães que atacam seus donos, a pessoa simplesmente adquire um cachorro e o coloca em correntes como um prisioneiro, o cachorro pouco tem contato com pessoas e quando escapa acaba atacando outros nas ruas, então o pobre animal é levado ao sacrifício e se coloca a culpa na “raça que é muito agressiva”, será mesmo assim?

Um cão é um cão, ainda que esse conceito não agrade a todos, deve ser apreciado, tratado e respeitado como tal.

Diferenças biológicas entre cães e humanos.

A digestão de um cachorro e um ser humano são extremos que não podem ser despercebidos, por quem deseja criar e ter um cachorro como seu companheiro fiel, podemos ter esse aspecto como um primeiro passo de nossa observação e isso vai muito além de simplesmente comprar a ração correta.

Para um ser humano a variação de alimento é algo muito saudável, mas segundo a Enciclopédia dos Cães editada organizada pela Royal Canin, se nós tivéssemos a mesma estrutura digestiva de um cachorro essa variação alimentar nos deixaria num estado constante de diarreia.

Nós temos a necessidade de alimentos cozido, de sal, açúcar e aromas, não esquecendo do aspecto visual que gostamos de ver num prato, mas se nossos sentidos fossem iguais ao de um cachorro, bastaria um suave cheiro para termos uma apreciação completa e total de nosso alimento, daí vem a ligação com o texto que já temos publicado aqui no blog sobre a fisiologia diferente de um cachorro em relação ao ser humano, já que o número de células olfativas dos cães são em número superior aos do homem.

Compreender estes elementos que nós acabamos de descrever, nos faz entender e, sobretudo aceitar as diferenças que existem entre nós e nossos cães. Tudo isso com o objetivo final de cuidar melhor deles no sentido comportamental e de sua saúde. Jogar sobre os cães o fardo de ser um ser humano (uma criançinha um bebê) que não pode falar tal como é amplamente explorado pela mídia não é saudável para seu cachorro e altamente prejudicial com foi confirmado pelo do Dr pet Alexandre Rossi.

Agradeço a Enila Rojas pela Especial Colaboração

Faça um comentário »

Faça um comentário